Uncategorized

Ducha íntima: saiba como fazer corretamente

Ducha íntima

A saúde da mulher pode ser prejudicada, caso a higiene íntima seja feita de maneira inadequada. Existem muitas informações na internet sobre a recomendação da ducha íntima. Mas será que ela faz bem para a saúde da mulher? Saiba mais a seguir e como fazer a higienização correta da sua região vaginal.

Nem todas as mulheres sabem de fato fazer uma correta higienização da região vaginal. Algumas optam por utilizar a ducha íntima, sem nem sequer saber se esse é o melhor método.

Uma higiene mal feita na região vaginal é um território vasto para a proliferação de fungos e bactérias, que ocasionam a infecção vaginal. Isso acontece por causa das mudanças que essas pseudo limpezas promovem no pH da região genital.

O que é a ducha íntima e quando deve ser feita?

A ducha íntima ou ducha vaginal é o processo de lavagem de todo o canal vaginal, é isso mesmo, é a parte de dentro da vagina. Essa lavagem pode ser feita com água simples, produto antisséptico, sabonete líquido feminino e pasmem, até vinagre.

R$ 36,28
in stock
2 new from R$ 36,28
as of 1 de dezembro de 2020 14:36
Ducha íntima Amazon.com.br
R$ 54,90
in stock
1 new from R$ 54,90
as of 1 de dezembro de 2020 14:36
Ducha íntima Amazon.com.br
out of stock
as of 1 de dezembro de 2020 14:36
Ducha íntima Amazon.com.br
out of stock
as of 1 de dezembro de 2020 14:36
Ducha íntima Amazon.com.br
out of stock
as of 1 de dezembro de 2020 14:36
Ducha íntima Amazon.com.br

Infelizmente, a desinformação é tão grande, que algumas mulheres pensam que essa é a forma correta de higienizar a região. Ou seja, por ignorância acham que a única maneira que pode ser feita a limpeza é através da ducha íntima.

Porém, é preciso deixar claro que os médicos Ginecologistas não recomendam esse procedimento de higienização de maneira nenhuma.

5 dicas de como fazer uma correta higienização vaginal?

A higiene íntima feminina é fundamental e muito importante para a saúde da mulher. Mas deve ser feita com cuidado e de maneira adequada para não prejudicar a região íntima.

Esqueça a ideia de usar lencinhos umedecidos, papéis perfumados, ou outros produtos. A limpeza é feita com produtos simples como um sabonete íntimo neutro e água. Dessa maneira o pH vaginal se mantém normal e a proliferação de fungos e bactérias não acontece de jeito nenhum.

A falta de limpeza e higiene na região vaginal, principalmente na virilha e no ânus, favorece o aparecimento de infecções, além da hidrosadenite supurativa ou inflamação das glândulas que produzem o suor, ou seja, caroços inflamados na pele nas regiões das axilas, virilhas e ânus.

Conheça algumas dicas de como fazer a sua higienização íntima de forma segura sem prejudicar a sua saúde.

1 – Use o sabonete líquido íntimo externamente na vagina

Especialistas recomendam a lavagem da região íntima feminina apenas com água e sabonete neutro. O objetivo da utilização desses sabonetes é para não desbalancear a microbiota vaginal e consequentemente ocorrer o surgimento de fungos, bactérias e infecções diversas.

Existem algumas marcas conhecidas no mercado como Dermacyd, Lucretin e Intimus. É importante ressaltar, que esses produtos são excelentes, mas não devem serem usados toda hora, pois ao invés de proteger, podem desproteger.

A quantidade de produto aplicado deve ser mínima e de preferência, diluir um pouco na água para lavar.

2 – Não use, em hipótese alguma, as duchas vaginais

Como vimos, a ducha íntima ou vaginal como também é conhecida, é péssima para a saúde vaginal, pois pode deixar a região completamente suscetível a bactérias, fungos e outras infecções.

Alguns profissionais, dependendo do caso, principalmente se existir infecções ou o pH da região alterado, recomendam essas duchas. Mas lembre-se de seguir apenas as recomendações dos médicos habilitados.

3 – Comece a usar roupas íntimas confeccionadas com algodão

Alguns materiais utilizados na confecção de roupas, como os mais sintéticos, dificultam a respiração da pele, aumentando assim o acúmulo de suor. Região úmida e quente é o prato cheio para a proliferação de bactérias e fungos. A Cândida é um desses fungos vaginais que surgem por falta de limpeza e que acomete centenas de mulheres.

Utilizar roupas íntimas de algodão e trocá-las preferencialmente todos os dias é a melhor recomendação para esses casos. Evite as roupas apertadas na região.

Fazendo uma higienização correta e tomando todas as precauções, o surgimento de infecções e doenças dificilmente ocorrem.

4 – Alguns pelos são bons

Quem nunca ouviu falar que os pelos protegem? É verdade, eles protegem bastante, então não precisa exagerar muito na depilação, seja com gilete, cera quente ou outros produtos.

O mais recomendado é que a depilação seja feita apenas 3 vezes na semana, não mais do que isso, pois tal processo pode afetar a saúde íntima da mulher, além é claro de causar alergias e irritações.

Muitas mulheres não sabem disso, mas uma depilação total pode não ser tão benéfica assim. Uma vagina completamente carequinha contribui para o aparecimento de doenças, corrimento vaginal e crescimento de diversos microrganismos. Além de tudo isso, os produtos vendidos com essa finalidade podem destruir toda a camada protetora da pele, além de reduzir significativamente o poder de lubrificação da região genital.

5 – Não use produtos perfumados como lenços e papéis

Produtos como os lenços umedecidos e papéis higiênicos perfumados não são uma boa escolha para quem quer fazer a higienização íntima. A utilização desses produtos deve ser feita apenas em casos de emergência.

Se usados em excesso, esses produtos causam a secura vaginal, irritações severas, além de alterar completamente todo o pH da região.

A ducha íntima deve ser feita depois do sexo?

Algumas mulheres também se equivocam em relação a essa informação e acabam fazendo a ducha íntima logo após transarem. Isso é péssimo para a saúde!

Esse tipo de ducha não é recomendado pelos profissionais da saúde, principalmente porque ao invés de limparem, acabam conduzindo as bactérias e outros agentes nocivos para dentro do canal vaginal.

O mais recomendado depois do sexo é que você faça uma boa higienização, mas sem esse tipo de ducha. Essa indicação é para se evitar qualquer tipo de contágio e infecções após o contato íntimo. Afinal de contas, o seu órgão genital vai encostar em outro órgão genital e que de fato você não sabe muito bem se foi corretamente higienizado, mesmo sendo do seu parceiro.

Tente urinar logo após a relação sexual, pois a urina é condutora das impurezas para fora da vagina. Em seguida, lave toda a região da mesma maneira como foi ensinado acima. Utilize sabonetes líquidos íntimos neutros e em seguida, bastante água.

Troque a sua calcinha e o seu protetor diariamente, se tiver muito corrimento, será necessário trocar mais de uma vez por dia.

Procure sempre prestar atenção ao seu corrimento, como textura, odor, ardor, cor, se provoca ou não coceira. Essas características são fundamentais para você saber dizer ao seu médico se está ou não com alguma doença. Herpes genital, candidíase e infecções da região genital normalmente apresentam esses sintomas.

Qualquer dúvida que tiver sobre a ducha íntima, procure o seu médico, ele vai saber te responder corretamente.

Comentar